Twitter response:
Bom para Criança

Category: Aplicativos

Meu Amigãozão e o Livro Mágico | 5+

A série de animação brasileira que já faz o maior sucesso lançou agora um jogo para celular de Realidade Virtual que funciona com o óculos CardBoard. É muita inovação!

meu-amigaozao-e-o-livro-magico-ea7561-h900

Acho que todo mundo já conhece a série “Meu Amigãozão”, que faz o maior sucesso no Discovery Kids, não é? A série 100% brasileira lançada em 2010 foi, junto com Peixonauta, uma das primeiras séries de animação nacional, fruto do trabalho de Andrés Lieban e André Breitman que são um dos pioneiros desta indústria no Brasil.

Como a inovação é uma das característica deste time de artistas empreendedores, a dica de hoje é sobre um aplicativo de Realidade Virtual que eles acabaram de lançar para celular e que conhecemos durante o Rio Content Market, uma feira de conteúdos promovida pela ABPITV em março de 2016.

Neste jogo super interativo, as crianças embarcam em uma aventura com o Golias, o Bongo e a Nessa em busca de maças para a festa que eles estão organizando. Você pode controlar o voo da nave com os movimentos do celular ou com o óculos de Realidade Virtual CardBoard.

O desafio é pegar o máximo de maças que você conseguir! Mas cuidado para não bater nas borboletas ou nos obstáculos no meio do caminho. O jogo tem três fases e, no final, as crianças chegam em uma festa no parquinho.

Untitled-4

Sobre o aplicativo

Este jogo para celular permite controlar os comandos com o acelerômetro do celular ou utilizando o óculos de Realidade Virtual CardBoard. Este é um tipo de óculos desenvolvido pelo Google que é feito com papelão e você pode comprar um aqui.

O jogo está disponível para download na Google Play para smartphones Android e na Apple Store para iPhone.

MEU AMIGÃOZÃO E O LIVRO MÁGICO

Público-alvo: 5+
Download na Apple Store para iPhone e na Google Play para smartphones Android.
Valor: Grátis na Apple Store e US$ 0,99 na Google Play

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • Vocês viram que esse jogo é diferente? Ao invés de você controlar com a mão, você controla ele com os movimentos da cabeça e dos olhos. Muito legal, não é? Aproveite para explicar para o seu filho o que é Realidade Virtual, um universo imersivo que permite você interagir com objetos que só existem no mundo digital.
  • Explore também a percepção do seu filho para o cenário e os objetos do jogo. Peça a ele para descrever como é o caminho, o que ele encontra, como ele faz para desviar dos obstáculos e coletar as maças, se ele encontrou o Golias, o Bongo e a Nessa. É importante observar como a criança consegue perceber esse cenário 3D, se ela consegue interagir com os objetos e se ela tem uma relação positiva com esse tipo de tecnologia.

por Silvia Dalben

Sago Mini Space Explorer | 3+

Neste aplicativo da Sago Mini, as crianças podem explorar o espaço guiando um cachorro-astronauta em uma aventura por planetas, estrelas, foguetes, satélites, robôs e ETs.

maxresdefault-1

Os aplicativos da Sago Mini são sempre uma boa dica para ensinar as crianças a explorar a interatividade de forma lúdica, divertida e positiva. Similar ao Ocean Swimmer, o aplicativo Space Explorer também é um endless game onde os pequenos interagem com Harvey – um cachorro-astronauta – em uma aventura entre planetas, estrelas, foguetes, satélites, robôs e ETs.

Desenvolvido especialmente para crianças em idade pré-escolar, este aplicativo é super simples, sem regras nem instruções. Com apenas o toque dos dedos, as crianças viajam com Harvey pelo cenário e encontram algumas bolinhas amarelas que indicam os locais onde ele pode interagir com os objetos.

Ao aproximar Harvey desses pontinhos amarelos, surgem animações engraçadas como um abraço em um robô, um picnic interestelar, um marshmallow sendo aquecido pelo Sol, um planeta que solta um pum! (Lógico que esse é o favorito do meu filho de três anos.)

O jogo começa com uma animação de uma casa com uma antena parabólica no telhado e, quando as crianças tocam nela, aparece Harvey com seu capacete de astronauta flutuando em direção ao espaço. Ao encostar o dedinho em Harvey, o jogador vai indicando a direção de seus movimentos, descobrindo por conta própria os vários objetos espalhados por este cenário sem fim.

Sago Mini é um aplicativo que estimula a criatividade e a imaginação das crianças que, a cada brincadeira, contam uma nova história.

Sobre o aplicativo

A Sago Mini é uma empresa canadense que desenvolve aplicativos para crianças, tendo sempre como premissa estimular a criatividade, a experimentação e a auto-expressão. Os aplicativos desenvolvidos pela empresa são sempre muito coloridos, com boas animações, uma pitada de humor, trilha-sonora e sound effects impecáveis. Sem regras e instruções, eles permitem que os pequenos se divirtam de forma livre e sem a necessidade de assistência dos pais.

SAGO MINI SPACE EXPLORER
Público-alvo: 4+ | Crianças em idade pré-escolar
Disponível para download na Google Play por R$ 2,50 e na iTunes Store por US$ 2,99.

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • Este é um jogo que estimula muito a criatividade. Para explorar ainda mais as possibilidades, peça para as crianças contarem uma história ao longo da brincadeira, narrando as ações do cachorrinho e as animações que acontecem ao longo do cenário.
  • Você também pode pedir para seu filho identificar os objetos do cenário, como planetas, estrelas, satélites, e aproveitar para explicar para que serve cada um deles. Mostrar para ele que o cachorro está usando um capacete porque no espaço ele não consegue respirar, por exemplo, e que ele flutua porque lá não existe gravidade.

por Silvia Dalben

Crianças aprendem a programar com o jogo Minecraft

Microsoft e Code.org lançam a terceira campanha “Hora do Código” inspirado no Minecraft para ensinar linguagem de programação para as crianças

minecraft1114131280jpg-5aee61_1280w

Um dos conteúdos muito importantes de se ensinar para as crianças hoje em dia é a linguagem de programação. A tecnologia avança cada vez mais rápido, e é bem provável que num futuro bem próximo todas as pessoas necessitem ter conhecimentos, pelo menos básicos, de ciências da computação, para executar qualquer tarefa, principalmente no trabalho.

Pensando nisso, já existem várias iniciativas e aplicativos desenvolvidos com o intuito de ensinar as crianças a programarem, e a última delas utiliza o universo do Minecraft, um jogo super famoso no mundo inteiro e que já possui mais de 100 milhões de usuários.

Minecraft é um jogo feito a partir de blocos, que podem ser empilhados, removidos e recolocados, permitindo aos jogadores construir paisagens e objetos num jogo que mistura sobrevivência e exploração através de uma dinâmica de mineração.

Lançada pela Microsoft e pela Code.org, a proposta desenvolveu um tutorial indicado para adultos e crianças a partir de 6 anos com desafios inpirados no Minecraft, e os resultados aparecem em tempo real. Você escolhe um personagem (Alex ou Steve) e aprende a programar em 14 aulas intercaladas com vídeos narrados pelos desenvolvedores do Minecraft.

Inicialmente, os tutoriais foram lançados em inglês, mas já existe uma versão em português que pode ser acessada aqui: www.eupossoprogramar.com.

A HORA DO CÓDIGO

A “Hora do Código” é uma iniciativa da ONG Code.org que pretende expandir a linguagem de programação entre as pessoas, principalmente mulheres e crianças, em todo o mundo. Além do Minecraft, ela também já criou tutoriais com o Star Wars.

Mais de 100 milhões de estudantes de 180 países e 40 idiomas já participaram de iniciativas lançadas pelo Code.org, e a expectativa é que esta terceira campanha que tem como o tema Minecraft seja realizada em pelo menos 100 mil eventos entre os dias 7 e 13 de dezembro. No Brasil, os eventos serão promovidos em escolas, ONGs e em empresas, e você também pode acessar pelo link code.org/mc.

por Silvia Dalben

A Lancheira do Milo | 3+

A Lancheira do Milo é um aplicativo que ensina as cores, as letras, as formas e a contar, numa dinâmica bem divertida

a-lancheira-de-milo-f18820-h900

A Lancheira do Milo é um aplicativo simples, divertido e educativo ao mesmo tempo, que tem como público-alvo crianças em idade pré-escolar. É um jogo que funciona em ciclos, e vai alternando as atividades de forma randômica, desafiando e estimulando as crianças a contar, identificar letras, cores, associar imagens iguais no jogo da memória e a organizar as formas em um quebra-cabeças.

Um dos principais pontos positivos deste aplicativo é o desenvolvimento do raciocínio lógico, mas de uma forma lúdica, simples e positiva que não irá desafiar as crianças além do limite apropriado para a idade.

Milo é um macaquinho bem alegre e animado que está sempre estimulando as crianças a aprenderem coisas novas. E a cada tarefa executada, a um reforço positivo, com Milo batendo palmas, dando cambalhotas, dando para as crianças adesivos que serão colados em um mural e vão indicar as etapas que já foram vencidas.

Sobre o aplicativo

A Lancheira de Milo é um aplicativo desenvolvido pelo estúdio Thup, localizado em Nova York, e o legal é que já possui a versão traduzida para o português. A trilha-sonora também é um ponto positivo do aplicativo, super animada, cheia de ritmos e que lembra um pouco o jogo Donkey Kong da Nintendo. E outro ponto bem positivo é que este aplicativo apresenta uma variedade de frutas para as crianças, num universo que indiretamente estimula a uma alimentação saudável e diversificada.

A LANCHEIRA DE MILO

Público-alvo: 3+ | Crianças em idade pré-escolar
Download: Disponível na Google Play, na Apple Store e na Amazon Store
Valor: R$ 5,06 na Google Play e US$ 1,99 na Apple Store e na Amazon Store

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • É bem possível que você acompanhe seu filho nas primeiras vezes com o aplicativo. Aproveite para estimulá-lo a contar os objetos em voz alta e a reconhecer as frutas que são apresentadas em cada uma das tarefas do jogo
  • Outros conteúdos que pode ser estimulado pelos pais são a identificação das cores, das formas geométricas e das letras iniciais de cada uma das frutas que são apresentadas.

por Silvia Dalben

Sago Mini Ocean Swimmer | 3+

Com o aplicativo Ocean Swimmer, da Sago Mini, as crianças exploram o fundo do mar num endless game ao conduzirem o peixinho para várias direções e definirem com que objetos e animais ele vai interagir.

apps.30510.9007199266329496.ee4bb821-db20-4062-8972-84feb2d0c1fa

O aplicativo Ocean é uma ótima experiência para crianças em idade pré-escolar e está disponível na Apple Store para iPhone, iPad e iPod Touch. Nele, as crianças interagem com um peixinho e juntos eles exploram um fundo do mar infinito. E a cada novo objeto ou animal que eles encontram, uma nova animação acontece, e as crianças se divertem, dão risada, aprendem tarefas normais do dia a dia, como a dar comida para o peixinho, levá-lo para tomar banho, etc.

O mais legal deste aplicativo é a interatividade. A criança escolhe para onde quer ir com o peixinho, e pode repetir quantas vezes quiser uma interação. Nessa idade, as crianças gostam muito de experiências repetitivas, dão risada ao verem uma mesma cena, e neste aplicativo elas podem escolher o que gostam mais e dar risada de uma mesma cena quantas vezes quiser.

É um aplicativo com uma música leve ao fundo, que não agita e nem incomoda, e prende a atenção da criança, ajudando-a a se concentrar. Sua plataforma endless estimula a imaginação e a criatividade, além de também ensinar lógica de narrativa e contação de história, onde cada criança tem a liberdade de definir seu próprio percurso.

Este é o exemplo de um aplicativo legal para crianças na faixa etária pré-escolar e bem diferente de outros aplicativos mais comuns tidos “educativos” que se prendem em estruturas simples e já batidas para ensinar números, formas e o abecedário.

SAGO MINI OCEAN SWIMMER
Público-alvo: 3+ | Crianças em idade pré-escolar
Disponível na Apple Store para iPhone, iPad e iPod Touch
Valor: US$ 2,99

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • Procure explorar junto o aplicativo junto com o seu filho, criando uma história ao longo da interação. E depois estimule ele a criar a sua própria história.

  • Antes de clicar em um objeto que irá interagir, que tal perguntar para o seu filho explicar o que ele acha que vai acontecer com o peixinho se você clicar ali?

por Silvia Dalben