Twitter response:
Bom para Criança

Category: Youtube

História de um urso | 5+

E o Oscar vai para… este curta-metragem chileno ganhador da estatueta de melhor curta metragem de animação demonstra como é possível contar uma história triste e sobre traumas para as crianças, partindo de um ponto de vista lúdico e com uma identidade estética que representa a América Latina.

bear-story

O filme brasileiro “O menino e o mundo” não ganhou o Oscar este ano. Indicado na categoria de melhor longa metragem de animação, já era esperado este resultado tendo em vista que ele competia com outros dois candidatos favoritos ao prêmio: “Divertida Mente” da Pixar, que levou a estatueta, e “Shaun, o carneiro”, da Aardman Animation. Mas só a indicação já foi um grande prêmio para Alê Abreu, e um feito inédito que significa muito para a animação brasileira.

Agora, pelo menos para mim, a grande surpresa da noite foi a vitória de “A história de um urso” na categoria de melhor curta metragem de animação. Produzida pelo estúdio chileno Punk Robot, esta animação levou para o Chile a primeira estatueta da história do país e desbancou nada menos do que outro candidato da Pixar, o curta “Sanjay’s Super Team”.

A dica desta semana é então especial, pois a vitória deste curta e a indicação do longa brasileiro colocam de vez a animação produzida na América Latina no mapa do cinema mundial.

O curta “História de um urso” se baseia na história do avô do diretor que ficou dois anos preso durante a ditadura de Pinochet e depois se exilou na Espanha e na Inglaterra.

Contada em formato de fábula e através de metáforas, o filme tem como eixo principal um realejo que retrata a história de um pai urso que é sequestrado por agentes fardados, afastado de sua família e obrigado a trabalhar em um circo junto com outros animais.

A saudade apertava, e o pai urso nunca esqueceu sua família. Um dia ele então toma coragem e resolve fugir do circo com sua bicicleta, logo após um número em um espetáculo. Ele consegue andar rápido e se afastar dos agentes fardados que o perseguiam. E enfim reencontra a sua esposa e o seu filho.

Apesar de ter como pano de fundo uma história dramática e triste, que retrata as feridas da ditadura chilena que são muito próximas da realidade também vivida pelo Brasil e pela Argentina, as escolhas estéticas e de narrativa tornam este filme leve e próprio para as crianças.

Sobre a animação

O curta “História de um urso” é produzido pela Punk Robot, uma produtora de animação chilena que também está por trás da série de animação “Flipos”, disponível no Netflix.

Uma das coisas que mais se destacam no filme é a delicadeza da trilha-sonora, inspirada no som dos realejos, e as ações dizem por si só, o que descarta diálogos e torna a história universal, sem a necessidade de tradução e acessível para todos os públicos.

A direção de arte abusou dos tons sépia, fazendo referência a fotografias antigas e recordações de família. A história da ditadura na América Latina já terminou há algum tempo, e muitos dos protagonistas dessa luta talvez hoje já sejam avós, o que justifica uma representação nostálgica de uma história que nunca será esquecida pela América Latina.

HISTÓRIA DE UM URSO
Público-alvo: 5+ | Para todas as idades
Curta metragem produzido pelo estúdio chileno Punk Robot e vencedor do Oscar 2016 de melhor curta metragem de animação
Duração: 10’18” | Disponível no Youtube

Para conversar com as crianças

  • É importante também ensinarmos para as nossas crianças sentimentos como tristeza, saudade, melancolia. Um dos temas que podem ser abordados depois de assistir essa história é perguntar porque o Papai Urso ficou triste. Ele está com saudades do filhinho dele? Você tem saudade de alguém? No final, o papai urso reencontra a sua família?
    • Um outro tema que pode ser abordado é a questão de manter os animais em jaulas, como explorado em muitos circos. Isso é legal? Onde os animais queriam estar? Eles estão tristes ou felizes? É certo manter os animais presos?

    por Silvia Dalben

Universidade das Crianças | 4+

Mas por quê? Sabe aquelas perguntas intermináveis que as crianças formulam e deixam a gente sem resposta? Muitas delas podem ser respondidas pelo projeto Universidade das Crianças

universidade_criancas

A curiosidade infantil não tem limites, e as crianças têm um jeito único de olhar para as coisas que as vezes deixam nós, pais, encabulados. Como buscar respostas para os infindáveis questionamentos? E porque sim não é resposta!

Inspirada nesse problema, a pesquisadora Débora d’Ávila, da UFMG, criou o projeto Universidade das Crianças há dez anos e busca encontrar respostas para as várias perguntas feitas por crianças, transformando o conteúdo em um site, em livros, programas de rádio e vídeos de animação.

www.universidadedascriancas.org

Para muitas destas perguntas, a ciência tem uma resposta, e para outras não. Mas o mais importante é estimular nas crianças a dúvida e os questionamentos, motivando-as a testar, experimentar,e fazer novas perguntas.

No site, é possível navegar num vasto banco de dados com várias perguntas feitas por crianças do mundo todo, e algumas destas perguntas deram origem a pílulas de rádio e a vídeos de animação super fofos.

Recentemente, o projeto também lançou dois volumes da coleção “Que cegonha o quê!”, livros que explicam de maneira didática e bem divertida como nascem os bebês, passando pelas diferenças entre meninos e meninas e chegando até a explicações sobre genética e DNA.

Sobre o Universidade das Crianças

Este é um projeto de extensão do Instituto de Ciências Biológicas e do Núcleo de Divulgação Científica da Universidade Federal de Minas Gerais, desenvolvido desde 2006, que tem como missão transmitir às crianças a paixão pela ciência e levá-las a conhecer e a cuidar de seu próprio corpo.

A coordenação do projeto é da professora Débora d’Ávila, e envolve também vários pesquisadores, professores, alunos e artistas, como Fabiano Bomfim e Marcela Werkema, diretores dos vídeos de animação.

Falando um pouco sobre metodologia, o projeto começa com visitas às escolas, e as crianças são estimuladas a fazer perguntas sobre o corpo humano e o meio ambiente, que são colocadas em uma caixa lacrada. Ao receberem a caixa, os pesquisadores, alunos e professores buscam respostas para as perguntas e voltam à escola para uma oficina, onde vão discutir as questões apresentadas.

As respostas das perguntas dão origem a textos que são publicados no site www.universidadedascriancas.org. E algumas destas perguntas e respostas são gravadas e se transformam em programas de rádio veiculados pela Rádio UFMG Educativa e em curtas-metragens de animação. Os vídeos são também traduzidos para inglês e espanhol, e já ganharam prêmios em vários festivais ao redor do mundo.

O projeto é financiado pela Proex-UFMG, pela FAPEMIG e pelo CNPQ.

UNIVERSIDADE DAS CRIANÇAS

Público-Alvo: 4+ | Crianças que já despertaram para os questionamentos infantis e gostam sempre de perguntar o por quê das coisas para pais e professores
Todo o conteúdo do projeto está reunido no site www.universidadedascriancas.org
Os vídeos também podem ser vistos no canal do projeto no vimeo: https://vimeo.com/unicriancas

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • A minha sugestão é mostrar para o seu filho primeiramente os vídeos, para ver que reação ele vai ter. Aproveitar esse primeiro contato para perguntar se ele também tem essas mesmas dúvidas, se ele ficou surpreso com a resposta, e estimulá-lo a fazer novos questionamentos.
  • A segunda etapa, para os já alfabetizados, é mostrar o extenso banco de dados de perguntas feitas por crianças disponível no site. Ensinar as crianças a navegar pelas perguntas e mostrar que as mesmas dúvidas que elas têm, uma criança do outro lado do mundo também tem.
  • A terceira etapa seria estimular o seu filho a participar do projeto, formulando e enviando suas próprias perguntas através do site.

por Silvia Dalben

Mundo Bita | 2+

Sucesso no Youtube e no Netflix, Bita é um personagem carismático que tem um bigode laranja e usa sempre uma cartola. As animações se destacam pelas músicas originais e pelas ilustrações com traços simples e coloridos que se aproximam do universo infantil.

bita-e-os-animais

A Galinha Pintadinha foi o primeiro sucesso brasileiro feito para crianças a fazer sucesso no Youtube, e vários artistas e animadores brasileiros tentaram seguir o mesmo caminho com outros projetos depois dela. Mas nenhuma dessas iniciativas pós-Galinha Pintadinha se destacaram tanto e alcançaram tanto sucesso como o Mundo Bita, produzido por um grupo de amigos pernambucanos desde 2011.

Um dos grandes destaques do Mundo Bita é a originalidade das músicas, que não são velhas conhecidas do público brasileiro e nem por isso perdem o interesse das crianças e de seus pais. Os arranjos tem um “Q” de Música Popular Brasileira, com muito violão e percussão suave. E o mais legal é que Chaps Melo, que criou o personagem Bita e idealizou todo o projeto, é também o cantor e o compositor das músicas, criações inspiradas nas suas filhas.

Outro destaque para esta produção são os desenhos com traços simples que se aproximam do universo infantil, e sempre muito coloridos, com cores vivas e alegres.

A motivação para a criação do Mundo Bita surgiu em 2011, quando Chaps Melo se tornou pai e começou a questionar a qualidade das produções brasileiras de conteúdo para criança. Na busca por um tema para decorar o quarto de sua filha, ele acabou optando por desenhar um personagem, e foi assim que surgiu o Bita, esse personagem carismático e gordinho, com um vasto bigode laranja e uma cartola, e que está sempre acompanhado dos amiguinhos Tito, Lila e Dan.

Sobre a animação

Mundo Bita é uma criação da produtora Mr. Plot e possui três séries de vídeos musicais – “Bita e os animais”, “Bita e as brincadeiras” e “Bita e o nosso dia”- além de mais de vinte aplicativos para celulares e tablets, e um curta-metragem.

Os vídeos são exibidos no intervalo do Discovery Kids e também fazem muito sucesso no Youtube e no Netflix, além da venda de DVDs. O maior sonho da equipe da Mr. Plot é criar uma série com 52 episódios para a TV.

MUNDO BITA
Vídeos musicais compostos pela série Bita e os animais e Bita e as brincadeiras
Público-alvo: 2+ | Crianças em idade pré-escolar
Onde passa: Youtube, Netflix, Discovery Kids e também disponível em DVD
Veja mais: www.mundobita.com.br e www.youtube.com/MundoBitaVEVO/videos

Para conversar com as crianças

  • Os primeiros vídeos da série Mundo Bita, que são os vídeos com mais visualizações no Youtube, tinham como temática os animais. Os pais podem aproveitar essas músicas para ensinar as crianças o nome dos bichinhos, pedindo para elas encontrarem os peixinhos na música “No fundo do mar”, ou perguntarem onde está o macaco e o leãozinho na música “Como é verde na floresta”.
  • No Mundo Bita, também temos vídeos sobre aqueles hábitos que sempre temos que insistir no dia a dia para ensinar para as crianças, como tomar banho, trocar de roupa, hora de papar. Os vídeos podem ser usados como uma forma lúdica para ensinar as crianças esses hábitos sem se tornar repetitivo.
  • Por fim, a nova série de vídeos do Mundo Bita sobre as brincadeiras é uma boa oportunidade para estimular as crianças a brincar em grupo, se sociabilizar, e ensinar a elas alguns jogos simples e super divertidos, como soltar pipa, brincar de pega pega, de boneca, jogar bola, desenhar.

por Silvia Dalben

StoryBots | 2+

StoryBots vai além de apenas um canal no Youtube. É uma marca que agrega conteúdo multi-plataforma para crianças com aplicativos, games, vídeos, ebooks e vários conteúdos personalizáveis. No site, você pode fazer o upload de uma foto do seu filho, e a partir daí ele se transforma em mais um personagem das histórias contadas pelos StoryBots.

MF-StoryBots-02

StoryBots é uma plataforma de conteúdo digital focada em crianças com idade entre 2 e 6 anos, que oferece games, ebooks, vídeos e aplicativos. Os personagens são pequenos robôs que se divertem interagindo com vários conteúdos educativos, e ensinam de uma forma divertida e com muita música as letras e o alfabeto, os números, os planetas do sistema solar, as profissões, as estações do ano, entre outras coisas.

Mas um detalhe que torna o StoryBots único é a personalização. No site www.storybots.com, os pais devem fazer um login e cadastrar a foto de seu filho, o transformando em um dos personagens que irá interagir com os StoryBots em ebooks animados e em vídeos musicais. São as seções “Starring You Books” e “Starring You Videos”.

As crianças adoram se ver nos vídeos e nos livros e, para os criadores desse projeto, os irmãos Gregg e Evan Spiridellis do estúdio JibJab, “personalização é um dos componentes principais do StoryBots”.

O site do StoryBots oferece ainda atividades para fazer download como desenhos para pintar, projetos com sucata, receitas, caça-palavras, jogos com números e noções de matemática.

Um dos pontos negativos é a língua: todos os vídeos, livros e atividades estão em inglês e não são dublados para o português. 🙁

Sobre o StoryBots

O StoryBots foi criado pelos irmãos Gregg e Evan Spiridellis do estúdio JibJab (www.JibJab.com). Além do site (www.storybots.com) e do canal no Youtube (www.youtube.com/storybots), o StoryBots também está disponível em aplicativos e jogos na Apple Store e na Google Play, com distribuição 100% digital, pois para os irmãos Spiridellis, são nessas plataformas digitais que as crianças consomem conteúdo. “Queremos que o StoryBots seja equivalente ao Sesame Street para a nova geração conectada”, explica Gregg para o site Cartoon Brew.

A plataforma é livre de publicidade e muitos dos conteúdos são gratuitos. A monetização do projeto se dá com pacotes de assinaturas custando US$ 4,99 por mês ou US$ 3,49 por mês para uma assinatura anual, com acesso a todos os conteúdos, como livros e vídeos, principalmente os personalizados.

STORYBOTS
Público-alvo: 2+ | Crianças em idade pré-escolar
Lançamento: 2012
Onde passa: www.storybots.com ou www.youtube.com/storybots
Valor: Muitos conteúdos são gratuitos. Para ter acesso a todos os conteúdos, principalmente os personalizáveis, é necessário pagar uma assinatura que custa US$ 4,99 por mês ou US$ 3,49 por mês para uma assinatura anual.

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • A principal característica dos StoryBots é personalizar vídeos e ebooks, colocando as crianças dentro das histórias. Você pode conversar sobre isso com o seu filho, o que ele acha de estar participando ativamente do vídeo, como ele percebe essa interação.
  • Outra característica interessante são as séries de vídeos disponíveis no canal do Youtube, divididos por temas como cores, letras, números, estações do ano, profissões, dinossauros, etc. Você pode perguntar para o seu filho qual o vídeo favorito dele, qual o tema do vídeo, o que ele consegue aprender com a música. Como todos os conteúdos são em inglês, você pode compreender melhor como é a percepção do seu filho com a história e o que ele consegue aprender com as imagens e com as letras das músicas em inglês.

por Silvia Dalben

O Balão Vermelho | 7+

Este curta metragem francês lançado em 1957 pelo diretor Albert Lamorisse conta uma história atemporal da amizade entre um garoto e seu balão vermelho.

0512-Tombe1

 

O Balão Vermelho (The Red Balloon) é um clássico curta metragem francês que conta a história de um menino e seu balão vermelho, com uma narrativa de poucos diálogos que o torna um filme atemporal e universal.

Tendo como cenário Paris nos anos 1950, o jovem menino Pascal encontra um grande balão vermelho atado a um poste de luz e decide desamarrá-lo. Neste momento, inicia uma forte ligação entre o garoto e o balão, que passeiam juntos e brincam pelas ruas da cidade. A cada cena, o balão ganha vida e personalidade, sendo um personagem tão real quanto o garoto.

Apesar de ser indicado para crianças de 7 anos, este filme atrai a atenção também de crianças mais novas, que se identificam com a pureza e envolvente história de um menino e seu balão. Já as crianças maiores conseguem entender melhor a narrativa e compreendem de uma forma mais profunda bullying sofrido por Pascal, quando este é perseguido por um grupo de crianças determinado a capturar e destruir o balão.

O BALÃO VERMELHO

Duração: 34 minutos
Lançamento: 1957
Diretor: Albert Lamorisse
Gênero: Drama
Prêmios: Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original (1956), do Grande Prêmio do Festival de Cinema de Cannes e de Melhor Filme Educativo da Década em 1968.

PARA CONVERSAR COM AS CRIANÇAS

  • Este é um filme bem antigo, filmado há muitos anos atrás. Como é possível perceber isso? Como eram as crianças na época do filme? E a escola? Os meninos estudavam separados das meninas? Como eram as roupas da época? E os meios de transporte?
  • Qual a moral deste filme? Que conclusões podemos chegar depois de assisti-lo? Como era a relação do menino e seu balão? É correto a atitude do grupo de meninos que queria capturar o balão? O que acontece no final?

 

por Silvia Dalben