Twitter response:
Bom para Criança

Sobre

Conteúdo de qualidade para o seu filho

Muitos pais se preocupam com o tempo que seus filhos gastam assistindo vídeos, séries de animação na TV e brincando com jogos e aplicativos em smartphones e tablets. “Para de assistir TV e vai jogar bola, menino!” ou “Larga esse celular agora!” são frases comuns no cotidiano das famílias.

É normal pensarmos assim, principalmente porque nós pais não nascemos num mundo digital. Nossa infância, na maioria dos casos, se passou em um mundo analógico. Só há poucos anos a internet surgiu em nossas vidas, e menos tempo ainda os smartphones e tablets. E como a tecnologia evolui rápido, não é?

Algumas famílias tentam evitar ao máximo a exposição das crianças a esses novos conteúdos digitais e interativos, motivadas por pesquisas e opiniões de especialistas que questionam as mudanças da nova infância, preocupados com o surgimento de uma nova geração de crianças mais agitadas, com problemas de déficit de atenção, perda de concentração, com habilidades de fazer várias coisas ao mesmo tempo, multi-tarefas.

Mas no mesmo momento que um estudo fala sobre os malefícios da exposição exagerada à televisão, jogos e aplicativos, outro estudo é publicado contradizendo essa visão.

Como mãe e sendo uma jornalista que adora internet, eu não sou a favor de medidas radicais como proibir o uso de tablets e celulares. Me assusta um pouco esses ideais extremistas quando penso no desafio que é criar um filho para um novo mundo que eu mesma não sei como será.

Dá para imaginar as possibilidades e oportunidades que surgirão com o avanço da tecnologia daqui há 20 anos, quando meu filho estará entrando no mercado de trabalho?

É fato que não posso criar meu filho da forma como meus pais me criaram. É preciso adaptar. E não posso ignorar a presença de smartTVs, celulares, tablets, videogames e outros devices tecnológicos que ainda serão criados.

A presença desses eletrônicos na rotina familiar tem que ser encarada de forma natural e com equilíbrio. É papel dos pais controlar a exposição dos filhos a esses estímulos, equilibrando com atividades físicas, brincadeiras ao ar livre, e outras formas de se divertir. Mas proibir não é o melhor caminho, pois inevitavelmente seus filhos saberão quem é Peppa Pig e Galinha Pintadinha.

Pensando nisso, desde que meu filho nasceu, me dedico a pesquisar novos conteúdos, séries de TV, animações e aplicativos que sejam positivos, que cumpram a função de entreter e de educar ao mesmo tempo. E resolvi criar esse blog para dividir com outras mães as minhas descobertas.

Em tempos de Youtube, Netflix, GooglePlay e Apple Store, mais do que nunca novos conteúdos de qualidade são criados, pensados especificamente para as crianças em suas respectivas faixas etárias. Uma realidade bem diferente da minha infância, limitada a TV aberta e programas como Xou da Xuxa e Os trapalhões. Nós pais temos um mundo de possibilidades para explorar e podemos selecionar conteúdos de qualidade para apresentar aos nossos filhos.

Conteúdo positivo para as crianças:

  • estimula o aprendizado e o desenvolvimento
  • respeita a identidade e a diversidade
  • estimula a curiosidade e o interesse em explorar coisas novas
  • propõe uma relação positiva da criança com o mundo que a cerca, sua família, seus amigos, sua escola